sexta-feira, 18 de setembro de 2020

PET Indica

 Mesmo que a adoção do 5G ainda engatinhe no mundo, pesquisadores já estudam formas de aumentar ainda mais a velocidade das conexões: o 6G já está sendo estudado por universidades e institutos de pesquisa.

Especialistas indicam que a futura rede de dados 6G poderia atingir velocidades de 8.000 Gb/s (Gigabits por segundo, equivalente a 1 TB por segundo). O objetivo é dar início às discussões a respeito do perfil tecnológico e da adoção dos novos padrões que devem se tornar realidade comercial em 2030;
O PET Indica traz duas matérias sobre o tema, cujo os links estão abaixo

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Seminários PET

  Como 14º Seminário do ano, o nosso petiano Jefferson Schuertz aborda o tema de "VLSI Desing flow", explorando processo de criação de um circuito integrado (CI) a partir da combinação de vários transistores e componentes. O seminário é ministrado em francês.

Esse seminário, assim como nossos outros se encontram em nosso Canal Youtube, no link abaixo:

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Convite Bate-papo virtual: A Ascensão das Mulheres na Engenharia

Vem aí no dia 10 de setembro, ás 18:30 um caloroso debate sobre a crescente presença das mulheres na Engenharia. Duas magníficas candidatas contarão suas histórias sobre como alcançaram a vanguarda em uma profissão que, erroneamente, era considerada dos homens. A professora e pesquisadora Dra. Michele R. Spier e a Dra. Lynnyer Aylon (Presidente da Sociedade Brasileira de Microeletrônica) irão nos honrar com suas presenças.

O evento será inteiramente online pela plataforma Microsoft Teams e haverá certificação!
As inscrições serão feitas a partir deste link:

terça-feira, 1 de setembro de 2020

A Ascensão das Mulheres na Engenharia

 Vem aí um caloroso debate sobre a crescente presença das mulheres na Engenharia. Duas magníficas candidatas contarão suas histórias sobre como alcançaram a vanguarda em uma profissão que, erroneamente, era considerada dos homens. A professora e pesquisadora Dra. Michele R. Spier e a Dra. Lynnyer Aylon (Presidente da Sociedade Brasileira de Microeletrônica) irão nos honrar com suas presenças.

O evento será inteiramente virtual e haverá certificação! Fique atento com as inscrições, em breve!

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Diário do Intercambista

     Olá a todos, hoje o diário do intercambista estará contando as experiências vividas por Estevan Tu, aluno do curso de engenharia elétrica da UFPR que está atualmente fazendo intercambio pelo programa Brafitec em Bordeaux, na França, na Enseirb-Matmeca (Bordeaux INP). A escolha da faculdade foi motivada pelo fato de a instituição ser muito forte na área da eletrônica. Além disso, há vários professores e estudantes do curso de engenharia elétrica que já estudaram na Enseirb-Matmeca e motivaram a escolha de Estevan.

(Estevan na Enseirb-Matmeca)

    Com relação às salas de aula, Estevan nos contou que existem dois tipos, o anfiteatro, onde a turma inteira (de aproximadamente 90 alunos) faz as aulas juntos, e as salas normais para os “trabalhos dirigidos” (como as que temos na UFPR), onde a turma é dividida em pequenos grupos para realizar aulas mais para aprofundamento das aulas e para resolução de exercícios. A instituição tem vários laboratórios e todos bem equipados, permitindo ao aluno aplicar na prática as teorias vistas em sala de aula. Sendo os assuntos vistos em sala de aula bem alinhadas com as práticas realizadas nos laboratórios. Além disso, a instituição possui as máquinas para produzir as placas de PCB, sem precisar fazer tudo manualmente.

 Sendo os professores são muito bons e também bem disposto a ajudar os estudantes internacionais, quando apresentam dificuldades na matéria. Isso ajudou bastante Estevan a se adaptar a faculdade. 

    A cidade em que Estevan mora, é segundo ele não muito grande, mas é calma, tranquila e muito bonita. O transporte público é muito bom e facilita muito a locomoção. Estevan mora no Crous (residência universitária) e em geral não há nada à reclamar, pois ele mora no campus e ao lado da universidade e as coisas funcionam bem. Sendo o RU da Enseirb-Matmeca barato. 

(Anfiteatro da Enseirb-Matmeca)

(Transporte público da cidade)


    Estevan destaca que nunca teve problemas com o povo da cidade. Sendo os colegas franceses em geral bem tranquilos, amigáveis e também sempre dispostos a conversar ou ajudar. 

(Place de la Bourse)


    
  Na Enseirb-Matmeca, pelo menos para os estudantes brasileiros, a universidade é muito atenciosa. Principalmente a madame Nathalie Deltimple, professora da Enseirb-Matmeca e também responsável pelos estudantes brasileiros na universidade, ela está sempre disposta a ajudar e é muito atenciosa, acolhendo Estevan muito bem.

    Segundo ele, a ajuda recebida pela também intercambista do curso de elétrica da UFPR, Ilana, foi também muito importante, pois ela sempre estava lá para ajudar Estevan quando ele precisava, além de tirar dúvidas por ter começado o intercambio antes. Estevan também destacou a ajuda oferecida pelo professor do nosso departamento, André Augusto Mariano, pois ele foi fundamental para o intercâmbio, sempre ajudando e apoiando desde o início. 

    Por fim ele indica para os estudantes que almejam o intercambio, para se esforçarem bastante, correrem atrás de seus sonhos e para acreditar que no final tudo dará certo.

    Com relação as medidas tomadas pela faculdade frente a pandemia, as aulas presenciais foram suspensas e a França entrou em lockdown por 2 ou 3 meses. Estevan descreveu que isso mudou completamente a vida dele, pois teve que lidar com uma situação jamais antes vivenciada. Felizmente tudo se encaminhou bem.


segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Convite: Bate-papo virtual sobre IoT

 Nessa terça feira (25/08) acontecerá um bate papo virtual organizado pela Academia da Logística com o tema “Internet das coisas: A revolução na logística”.

Basta acessar o link abaixo, será pelo YouTube e começa às 19:00 

https://youtu.be/Deed5TPt1r4

Não deixe de participar!

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

PET INDICA

 Já pensou poder armazenar e ler dados contidos em um átomo?

Pois é isso mesmo que fala o PET Indica dessa semana. Isso porque moléculas artificiais poderão um dia formar a unidade de informação de um novo tipo de computador, ou se tornarem a base para materiais programáveis - assim como você hoje usa uma impressora 3D para construir um objeto de um formato determinado, no futuro poderá fabricar materiais com as propriedades que quiser.
A informação será codificada no arranjo espacial dos átomos, de forma semelhante a como a sequência de pares de bases determina o conteúdo de informação do DNA, ou as sequências de zeros e uns formam a memória dos computadores.
Essa capacidade de leitura dos átomos individuais significa ler informações codificadas na estrutura de íons metálicos, mesmo quando esses íons estão dispostos em arranjos muito complexos.
A matéria completa sobre essa inovação você confere nesse link

sábado, 15 de agosto de 2020

Seminário PET

 📍 Como 11º Seminário do ano, o nosso petiano Pedro Szpak aborda o tema de "Deep Web: Un guia básico", que trata de o que é a famosa Deep Web, como ela funciona e mitos envolvendo o assunto. O seminário é ministrado em espanhol.

👉 Esse seminário, assim como nossos outros se encontram em nosso Canal Youtube, no link abaixo:

https://www.youtube.com/user/peteufpr?fbclid=IwAR3iRs4aVty7rtTbWKcTm1BfUfjQgDahI3Tz1WishVZQpd70rm2K1L6A12M